DIGNIDADE ÍNTIMA

No final de março de 2022, o governo de São Paulo anunciou o repasse de verba no valor de r$35 milhões de reais para o programa dignidade íntima, 5 milhões de reais a mais do que o ano passado.

A medida tem como distribuir absorventes nas escolas estaduais como forma de amenizar a pobreza menstrual para meninas e jovens que não tem condições de comprar esse item de higiene básica.

Essa iniciativa, considerada pioneira, prevê a distribuição imediata para alunas em situação de vulnerabilidade social, a compra dos materiais, veio da verba do programa “dinheiro direto na escola”, com recursos destinados às escolas municipais e estaduais, conforme a quantidade de estudantes elegíveis e aptas para receberem o benefício.

A onu estima que 1 entre 10 meninas no mundo sofrem com a pobreza menstrual, dando crescimento a evasão escolar. No Brasil, o resultado é 1 a cada 4 garotas,em 2014, a ONU reconheceu que ter acesso a absorventes e ter higiene menstrual é um direito humano básico e à saúde pública.

Além do repasse da verba de 35 milhões de reais em 2022, o programa contempla a ampliação de 157 mil alunas retornando aos estudos, no Centro de Educação Tecnológica Paula Souza, reforço nas campanhas educativas para acesso à saúde e higiene menstrual e reforço no incentivo de aquisição e utilização de coletores menstruais.

O programa dignidade íntima foi criado em 2021 e também contempla homens trans e pessoas não binárias que também menstruam,segundo o relatório “ a pobreza menstrual vivenciada pela meninas brasileiras”, desenvolvida pela unicef, os principais fatores relacionados à pobreza menstrual, além de dinheiro, é a falta de acesso a produtos de higienes adequados, como absorventes descartáveis e reutilizáveis, papel higiênicos, lenços umedecidos e sabonetes.

Vale lembrar que o Brasil começou a campanha contra a pobreza menstrual somente em 2021, mas países como Estados Unidos, Austrália, Quênia, Índia e Canadá já possuem campanhas relacionadas a higiene menstrual desde 2014.

A Central de Notícias da Rádio TERNURA é uma iniciativa do Projeto As Redes sociais no papel de polarização social.

Este projeto foi realizado com o apoio da 5ª Edição do Programa Municipal de Fomento ao Serviço de Radiodifusão Comunitária Para a Cidade de São Paulo.

Os conteúdos ditos pelos entrevistados não refletem a opinião da emissora.